IEL MS: Página de Notícias

04.07.2019
Centro Internacional de Negócios projeta benefícios para empresários de MS com tarifa zero para exportações entre Mercosul e UE

Formalizado na sexta-feira (28/06) entre governos dos países do Mercosul e da União Europeia, o acordo histórico, firmado após 20 anos de negociações, representa uma grande oportunidade para empresários de Mato Grosso do Sul, que além da localização estratégica e facilidades logísticas poderão ingressar com seus produtos no mercado europeu. Para aqueles que enxergaram na abertura do mercado europeu o passaporte de entrada nos grandes mercados do comércio internacional, o CIN/MS (Centro Internacional de Negócios de Mato Grosso do Sul) pode auxiliá-los.

O CIN/MS conta com especialistas de comércio exterior e realiza atendimento direto às empresas, de todos os portes, por meio de um conjunto de serviços customizados que as auxiliam a ingressar em outros países ou potencializar negócios no exterior.  “O CIN, atua de ponta a ponta nas consultorias de comércio exterior, por meio de cursos, documentação e todo os procedimentos envolvidos no processo de exportação”, afirmou a coordenadora do CIN/MS, Nathália Alves.

Capacitação empresarial

As capacitações empresariais são cursos com conteúdos específicos e conhecimentos exclusivos necessários para a atuação internacional, voltados a empresas de todos os portes e com diferentes graus de maturidade no processo de internacionalização. Os treinamentos abordam temas variados e estratégicos, como exportação passo a passo, planejamento estratégico, formação do preço de exportação, marketing internacional, prospecção de mercados, entre outros.

Inteligência Comercial

As soluções em inteligência comercial oferecidas pelo CIN ajudam a selecionar mercados e identificar clientes. Estão disponíveis estudos para analisar mercados-alvo, avaliar competitividade em relação aos concorrentes e formular preços para exportação. Empresas de todos os setores e portes que estejam iniciando ou consolidando seu processo de internacionalização podem acessar essas soluções.

ATA Carnet

O ATA Carnet é um passaporte aduaneiro internacional que permite a exportação e a importação temporária de bens e produtos pelo período de um ano. Com ele, seus bens podem viajar por mais de 70 países sem pagar tributos e sem complicação. Em Mato Grosso do Sul, o documento é fornecido pela Fiems, por meio do CIN.

Consultorias em Comércio Exterior

A área de consultoria em internacionalização presta atendimento completo para preparar empresas a começar a exportar ou importar e também atende empresas que já atuam no comércio exterior e querem melhorar seu processo, através de serviços como: formação do preço de venda para exportação, elaboração de contratos internacionais, acompanhamento de exportações e/ou importações. Empresas de todos setores e portes que estejam podem participar.

Certificados para exportação

Os certificados para exportação oferecidos pelo CIN garantem redução de impostos de importação no mercado-alvo para produtos que cumprem requisitos de origem. O documento aumenta a competitividade internacional do seu produto e permite a conquista de novos mercados no exterior. Está disponível para empresas exportadoras, fabricantes ou despachantes aduaneiros que atuam na operação de exportação.

Acordo de livre comércio

O tratado entre Mercosul e União Europeia abre o mercado europeu para bens agrícolas industriais e prestadores de serviços brasileiros. Assim que for internalizado, os produtos nacionais passarão a ter acesso preferencial a 25% do comércio do mundo com isenção ou redução do imposto de importação. Atualmente, eles só entram, nessas condições, em 8% dos mercados internacionais.

O acordo reduz, por exemplo, de 17% para zero as tarifas de importação de produtos brasileiros como calçados e aumenta a competitividade de bens industriais em setores como têxtil, químicos, autopeças, madeireiro e aeronáutico. 

De acordo com estudo da CNI (Confederação Nacional da Indústria), dos 1.101 produtos que o Brasil tem condições de exportar para a União Europeia, 68% enfrentam tarifas de importação ou quotas. Além disso, dados da indústria mostram que o agronegócio consome R$ 300 milhões em bens industrializados no Brasil para cada R$ 1 bilhão exportado.