IEL MS: Página de Notícias

03.10.2019
Com apoio do Centro Internacional de Negócios, indústria importa trigo argentino e reduz custos

Com apoio da consultoria do CIN/MS (Centro Internacional de Negócios de Mato Grosso do Sul), a indústria de panificação Rainha das Massas, de Dourados (MS), conseguiu reduzir em pelo menos 20% os custos de produção graças à importação de farinha de trigo da Argentina. O produto é a matéria-prima para a produção de massas de pastel, lasanhas e pães de queijo, entre outros produtos.

A negociação para a importação da matéria-prima direto da Argentina, que é o principal fornecedor de trigo para o Brasil, foi possível depois que os proprietários da Rainha das Massas, o casal Gisele da Silva Sales e Adriano Corrêa Barbosa, buscaram apoio do CIN/MS, que é vinculado ao Sistema Fiems, com o objetivo de adquirir um trigo mais barato e com maior qualidade.

O Centro Internacional de Negócios atende empresas de todos os portes interessadas em atuação no mercado internacional, seja para importação ou exportação de produtos. A Rainha das Massas, que há 12 anos fabrica pães de queijo, chipa (tradicional receita do Paraguai), salgados, lasanhas e outros alimentos congelados, buscava uma alternativa às constantes oscilações do dólar, que, pelas mãos do fornecedor, impactavam ainda mais o custo final do trigo. 

“Sempre compramos farinha de trigo de importadores brasileiros, mas, toda vez que ficávamos sabendo de possíveis altas no dólar, corríamos para estocar uma quantidade razoável, porque, comprando de um terceiro, estávamos sujeitos ao aumento imposto por eles, e que sempre nos era repassado”, relatou Gisele da Silva.

Depois de passar por todo o processo de consultoria do CIN, a indústria negociou a compra da farinha de trigo direto com o fabricante argentino e, além da redução de custos, adquiriu uma matéria-prima 100% pura, que vai resultar em um produto final de mais qualidade e com maior rendimento. 

“Estamos adquirindo um trigo melhor, 100% puro, e que, sem dúvidas, vai resultar em um produto de melhor qualidade para o consumidor final, além da redução dos custos de pelo menos 20%. Com essa economia, vamos investir na fabricação de novas linhas de produtos, como pães congelados”, comemorou a empresária.

Hoje, a Rainha das Massas fabrica 74 toneladas de produtos todos os meses, mas já projeta crescer em 2020 e expandir a venda para outros Estados. A coordenadora do CIN/MS, Nathália Alves, explica que auxiliou a empresa na busca por fornecedores internacionais de farinha de trigo, resultando, inicialmente, em um estudo com dez potenciais contatos.

“Além disso, também identificação de três fornecedores potenciais que atenderiam as demandas da empresa em termos de valor, qualidade e agilidade e apresentação do estudo de viabilidade de importação. Contamos com o apoio da Câmara de Comércio Argentina para nos auxiliar nessas buscas”, detalhou Nathália Alves, completando que ficou muito satisfeita com esse trabalho. "Por meio desse planejamento, nosso cliente conseguiu economizar e oferecerá um produto melhor para seu público. Nosso papel é fazer a ponte entre as empresas de Mato Grosso do Sul e o mercado externo, procurando sempre trazer ótimas oportunidades para nossos clientes", finalizou a coordenadora.

Conforme a consultora do CIN/MS, Andréa Afif, para que concretização da operação foi necessário também a realização dos cadastros da empresa nos diversos órgãos anuentes, como Receita Federal e Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), e a elaboração dos documentos de importação até a chegada da carga ao cliente. “A primeira remessa de trigo chegou à empresa no dia 28 de setembro e também foi acompanhada pela equipe do CIN caso houvesse dúvidas”, afirmou.

Serviço – Mais informações sobre os serviços e produtos do CIN de Mato Grosso do Sul pelo telefone (67) 3389-9051