IEL MS: Página de Notícias

14.11.2019
Na Expo Paraguay-Brasil, empresários brasileiros buscam oportunidade de gerar novos negócios

Como parte da programação da Expo Paraguay-Brasil, que começou nesta quarta-feira (13/11) e termina nesta quinta-feira (14/11), no Hotel Sheraton Asunción, na capital paraguaia, os 20 empresários que integram a missão técnica promovida pelo CIN/MS (Centro Internacional de Negócios de Mato Grosso do Sul) e Sebrae/MS participaram da rodada de negócios, momento em que puderam conversar pessoalmente e prospectar contatos e possíveis negociações comerciais.

Segundo o superintendente do IEL, José Fernando do Amaral, as rodadas de negócios proporcionam uma aproximação maior entre empresários paraguaios e brasileiros. “A importância disso está estampada na necessidade de uma maior integração entre as empresas do Brasil com as empresas do Paraguai. Acredito que essa feira está sendo realizada com muito sucesso e o IEL, por meio do CIN/MS, se sente orgulhoso de estar aqui e trazer um número expressivo de empresários que estão aqui em busca de novas oportunidades, que serão bastante importantes para o desenvolvimento de seus negócios e suas relações comerciais”, afirmou.

A coordenadora do CIN/MS, Nathália Alves, explicou que o papel do Centro é preparar as empresas para importação e exportação, que também envolve todo o apoio necessário durante as rodadas de negócios. “Nós ajudamos as empresas brasileiras a negociarem com empresas estrangeiras, o que apresentar, legislação. Então nós não trazemos simplesmente um grupo de empresários, mas estamos juntos o tempo todo, buscando sempre o máximo de agendas e empresas que eles possam contatar em pouco tempo para que a viagem seja mais produtiva”, detalhou. 

Na avaliação do empresário Paulo Rogério Galvão, um dos sócios da Loja do Gesso, as rodadas de negócios são o grande diferencial. “Conversamos com duas empresas já, uma delas é uma fabricante de parafusos, ferramenta que utilizamos na instalação dos nossos gessos, então já um contato comercial com um possível fornecedor. Outra empresa utiliza nosso produto, que é o gesso cartonado, trocamos cartões e estamos otimistas. Nas rodadas de negócios, podemos ter esse contato pessoal, podendo vislumbrar e identificar se o negócio vai dar certo ou não, porque o contato olho no olho faz toda a diferença”, destacou.

O supervisor geral da Salette, Marcelo Maximino Denis, também ressaltou a oportunidade de gerar negócios por meio das rodadas. “Entrei em contato com uma empresa de exportações que ficou interessada nos pães de queijo congelados e biscoitos que produzimos. Foi um excelente contato e praticamente fechamos negócio, faltando alinhar apenas alguns detalhes. Acredito que esse momento é fundamental, porque se viesse por minha conta, provavelmente não teria conseguido os contatos que o CIN/MS e o Sebrae/MS me ajudaram a prospectar”, finalizou.